Para quem quer retardar os sinais do envelhecimento que aparecem na face conta com uma técnica não invasiva que inovou o mercado: o laser de CO2, que promove a substituição das células envelhecidas.

Esses equipamentos vêm sendo utilizados há alguns anos, e o procedimento realizado com anestesia, em blocos cirúrgicos. No entanto, o novo laser de CO2 fracionado permite que o tratamento seja realizado com anestesia tópica, proporcionando ao paciente um resultado semelhante ao de um peeling profundo, mas com o retorno praticamente imediato às suas atividades.

Este novo mecanismo manteve a potência do laser em penetração, porém passou a ser fracionado (a emissão das ondas de é fracionada) mantendo íntegras partes quase microscópicas de pele. A execução do laser CO2 fracionado é realizada por médico, com anestesia local à base de creme, e um computador determina a exata profundidade da penetração do laser na pele, tecnologia que permite o tratamento de camadas mais profundas da derme, maior precisão, menor tempo, recuperação mais confortável e resultados mais duradouros.

A técnica corrige os sinais de envelhecimento facial, como manchas, linhas finas da face, ao redor da boca e dos olhos, flacidez da face e pálpebras além de cicatrizes.

A aplicação dura em média 30 minutos. A pele fica avermelhada e com um leve inchaço, que diminuem em três dias. Surge uma descamação leve e em sete dias a pele está praticamente recuperada. Cuidados como evitar o sol e o uso de filtro solar devem ser tomados no pós-tratamento.

Para mais informações sobre Cirurgia Plástica BH, visite a página Cirurgia Plástica BH no site do Dr. Etienne

SEM COMENTÁRIOS