gluteoplastia

 

A gluteoplastia de aumento (prótese de glúteos) evoluiu muito como técnica nos últimos 44 anos. O primeiro relato de aumento das nádegas com o uso de implantes ocorreu em 1969 por Bartels, que utilizou próteses de mama. Nos primórdios as próteses eram inseridas na camada subcutânea (logo acima do músculo glúteo máximo), com esta técnica ocorriam altos índices de complicações. Com o evoluir da cirurgia plástica, na atualidade, as próteses são inseridas na camada intramuscular (no meio do músculo), o que proporciona ótimos e satisfatórios resultados.

Temos disponível no mercado dois formatos de implantes específicos para glúteos: redondo e quartzo. A escolha do tipo e volume do implante depende do formato das nádegas e do que a paciente espera como resultado.

Não há restrições para a paciente sentar no pós-operatório, pois a prótese fica localizada nos dois terços superiores das nádegas e ao sentarmos, sentamos no terço inferior das mesmas. Ao deitar-se, é de extrema importância assumir a posição de bruços, ou ao deitar-se de barriga para cima, colocar um travesseiro acima e outro abaixo dos glúteos e assim evitar pressão sobre os implantes.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA